Mais Autonomia

RECEBA
NOVIDADES

Cadastre-se para receber novidades:


Você sabe o que é capacitismo?

 

imagem de ilustrações de pessoas com deficiência, uma mulher negra em uma cadeira de rodas, uma mulher loira com uma bengala, um homem com cabelo preto acompanhado de um cão guia, uma mulher loira com roupa esportiva e pernas mecânicas, um homem com cabelo escuro de comunicando por sinais, uma mulher ruiva em uma cadeira de rodas brincando com uma criança. Abaixo da ilustração dessas pessoas em uma faixa laranja escrito em branco CAPACITISMO NÃO!

 

”O capacitismo, que está para a pessoa com deficiências assim como o racismo para pessoas negras e o machismo está para as mulheres, se traveste da premissa da incapacidade e da improdutividade da pessoa com deficiência” – Vitória Bernardes

De onde vem o termo capacistismo?

Ele vem da palavra capacidade, o capacistismo é um sistema de opressão que impede a inclusão da pessoa com deficiência.

Para entender melhor sobre o assunto, o blog ”Iêaí” entrevistou a psicologa e integrante do Coletivo Feminista Hellen Keller e UBM, Vitória Bernardes, que é Concelheira Nacional de Saúde e é tetraplégica. Segundo Vitória o capacistismo ”é a estrutura que nos impede de estar no centro das decisões, ocupar espaços de poder ou ao menos nos sentir representados nesses espaços”, além de impedir os acessos sociais ele desconfigura a capacidade da pessoa com deficiência ”desconsidera a pluralidade e as diferenças na deficiência e supervaloriza capacidades que muitas vezes nem são necessárias para determinadas atividades”.

 

 

Como o capacistismo afeta a vida das pessoas?

Segundo Vitória, é um conceito que fere a dignidade humana ”ferem a norma da funcionalidade, daquilo que é dito como humano, na capacidade corporal, sensorial e mental no sentido psicossocial”. Essa pratica trás prejuízos imensos para a pessoa com deficiência, é um impacto total na vida da pessoa, pois quando ela é percebida como incapaz essa é uma justificativa para ser negado a participação social, acesso à espaços e uma série de discriminações estão ligadas a ideia de ser ”incapaz”.

De forma resumida, isso contribui para a exclusão e segregação pois ” a deficiência é entendida como uma sociedade incapaz de responder de forma natural a diversidade de corpos”.

Algumas formas de capacitismo

Um exemplo comum de capacistismo é a falta de acessibilidade, uma pracinha sem brinquedos acessíveis, a falta de acesso ao mercado de trabalho, a falta de politicas públicas para pessoas com deficiência. ”Uma forma de eliminar o capacitismo é falar muito sobre ele”, diz Vitória.

A inclusão hoje

Hoje temos visto se falar muito em inclusão, nunca se falou tanto em pessoas com deficiência. A inclusão não existe em totalidade, mas estamos em vias de integração. Com muita luta e superação, superação essa que se dá por ultrapassar as barreiras da deficiência e não por normalizar a sociedade a enxergar a deficiência de forma natural.

 

Fonte: Iêaí

https://bit.ly/2tB61bw

Categorias

0