Mais Autonomia

RECEBA
NOVIDADES

Cadastre-se para receber novidades:


3 museus com acessibilidade para visitar pelo Brasil  

Atualmente, no Brasil, apenas 51% de todos os museus possuem acessibilidade. A boa notícia é que existe um plano do governo chamado Plano Nacional de Cultural (Meta 29) que prevê 100% de todos os aparelhos culturais acessíveis até 2020.

Enquanto isso, museus e centros culturais vêm se adaptando e melhorando suas condições de acessibilidade e inclusão. Como é o caso dos museus listados abaixo:

Museu com acessibilidade Pinacoteca

Um dos principais museus de arte do Brasil, a Pinacoteca também é um exemplo de acessibilidade e inclusão.

A começar pela sua estrutura física que conta com rampas, elevadores e portas largas permitindo maior mobilidade dos visitantes.

Eles oferecem vídeo guia para deficientes auditivos, áudio guia para deficientes visuais, profissionais e educadores que podem acompanhar os visitantes ao longo da visita, inclusive em libras. Além disso, ela conta com uma exposição tátil criada especialmente para pessoas com algum tipo de deficiência que proporciona uma experiência mais lúdica e sensível ao mundo da arte.

 

Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro

Pioneiro no Rio de Janeiro no quesito acessibilidade, o CCBB foi um dos primeiros centros culturais cariocas a investir em estrutura física preparada para receber deficientes como rampas, vagas especiais no estacionamento e banheiros adaptados.

Com o tempo foi percebendo as necessidades desse público e adaptando-se ainda mais.

Hoje em dia conta com funcionários que possuem algum tipo de deficiência, além de colaboradores preparados para atender os visitantes com deficiência auditiva na linguagem de libras. Oferece ainda áudio descrição para as exposições e também para a maioria das peças teatrais.

Também é um centro de referência para apresentações culturais voltadas a pessoas com deficiência.

 

Museu Joaquim José Felizardo – Porto Alegre

Museu com enorme acervo fotográfico, fica em um prédio tombado que incialmente servia de residência. Por ser muito antigo, não possuía estrutura física apropriada para atender pessoas com deficiência e dificuldade de locomoção.

Após um longo processo de restauração e modernização, em 2007 sua estrutura foi adaptada, favorecendo a acessibilidade e, é claro, aumentando a inclusão! Hoje em dia o museu conta comum espaço físico apropriado para deficientes e também um atendimento adequado para que todo e qualquer visitante possa ter o mesmo acesso a todas as obras ali expostas.

Categorias

0