Mais Autonomia

RECEBA
NOVIDADES

Cadastre-se para receber novidades:


Acessibilidade e inclusão na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Pessoas com deficiência pagam meia entrada. Quem for ao evento poderá testar o OrCam MyEye, equipamento que tranfere para áudio qualquer conteúdo impresso ou digital de livros, jornais, revistas, placas, anúncios e embalagens. Feira tem livros em múltiplos formatos acessíveis, legenda e narração em português, Libras, audiodescrição, animações e trilhas sonoras. Os autores Carlos Eduardo Pereira, Kareemi, Ricky Ribeiro e Lucas Borba participam de atividades com leitores. Microsoft e Ubook mostram tecnologia assistiva.

25ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO

IMAGEM 01: Pessoas com deficiência pagam meia entrada. Quem for ao evento poderá testar o OrCam MyEye, equipamento que transfere para áudio qualquer conteúdo impresso ou digital de livros, jornais, revistas, placas, anúncios e embalagens. Feira tem livros em múltiplos formatos acessíveis, legenda e narração em português, Libras, audiodescrição, animações e trilhas sonoras. Os autores Carlos Eduardo Pereira, Kareemi, Ricky Ribeiro e Lucas Borba participam de atividades com leitores. Microsoft e Ubook mostram tecnologia assistiva. Descrição #pracegover: Cartaz oficia da Bienal Internacional do Livro de São Paulo mostra três pessoas, dois homens e uma mulher, lendo livros e sorrindo. A imagem tem espalhadas as palavras conhecimento, futuro, empatia, cultura, leitura, histórias e experiência, além da frase ‘venha fazer esse download de conhecimento’ e informações sobre a data e o local do evento, que estão no texto da reportagem. Crédito: Divulgação

A programação da 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo está repleta de recursos de acessibilidade e de iniciativas para promover a inclusão de pessoas com deficiência na cultura e na literatura.

O evento é organizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), de 3 a 12 de agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, que fica na Avenida Olavo Fontoura, nº 1.209, em Santana, na zona norte da capital paulista. Pessoas com deficiência e um acompanhante (caso seja necessário) pagam meia entrada.

Orcam MyEye 2.0

IMAGEM 02: Quem for ao evento poderá testar o OrCam MyEye. Descrição #pracegover: Foto com fundo branco mostra dois óculos, de cores azul e preta, com o equipamento acoplado. Crédito: Divulgação

Um dos destaques é o OrCam MyEye, equipamento para pessoas com deficiência visual que poderá ser testado. O dispositivo de origem israelense transfere para áudio qualquer conteúdo (em português, inglês e espanhol) digital ou impresso em livros, jornais, revistas, placas, anúncios e embalagens.

Funciona a partir de uma câmera inteligente, acoplada na armação do óculos, que reconhece informações e até rostos cadastrados. É indicado para pessoas com deficiência visual, intelectual, dislexia e até para quem tem TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade).

O OrCam poderá ser testado no estande da Prefeitura de São Paulo, que adquiriu 15 unidades para uso em 12 bibliotecas públicas da cidade. O jornalista e escritor Lucas Borba, que é cego, vai usar o equipamento para contar histórias infantis.

No estande da ONG Mais Diferenças, obras de literatura juvenil têm legenda e narração em português, interpretação em Libras (Língua Brasileira de Sinais), audiodescrição, leitura fácil, animações e trilhas sonoras exclusivas. Todas têm acesso gratuito pelo site http://www.cti.org.br.

Estão na lista A Bolsa Amarela (Lygia Bojunga), Bem do Seu Tamanho (Ana Maria Machado, A Volta ao Mundo em 80 Dias e Frritt-Flacc (Júlio Verne), Peter Pan (J. M. Barrie), Sei por Ouvir Dizer (Bartolomeu Campos de Queiros), Uma Nova Amiga (Lia Crespo), Serei Sereia (Kely Castro), O Discurso do Urso (Julio Cortazar) e O Menino no Espelho (Fernando Sabino).

Audiolivro – Nos totens interativos da Ubook, parceira da CBL, visitantes podem ouvir mais de dez mil títulos. A empresa tem assinatura para acesso a audiolivros em smartphones, tablets e web.

LIVRO: KAREEMI - VIVA COM LEVEZA E LIBERTE-SE DO ESTRESSE, DA ANSIEDADE E DA INSEGURANÇA

Interatividade – O escritor carioca Carlos Eduardo Pereira, autor de ‘Enquanto os Dentes’, participa da mesa de debate ‘Realidade como inspiração’ no dia 8 de agosto, a partir das 15h, no espaço Salão de Ideias. Pereira usa uma cadeira de rodas e expressa em sua obra de ficção as observações de quem circula por metrópoles sem acessibilidade.

A escritora e jornalista Kareemi, autora de ‘Vida com Leveza’, participa do ‘Espaço do Saber no dia 3 de agosto, às 14h. Ela conta em seu blog situações do cotidiano e sua jornada de transformação após o acidente que causou na amputação de seu braço direito.

Ricky Ribeiro, fundador do portal Mobilize Brasil, que narra sua convivência com a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), lança na bienal seu novo livro, ‘Movido pela Mente’ (Editora Mobilize), onde narra sua trajetória para melhorar a mobilidade urbana, e autografa a obra no dia 5 de agosto, das 10h às 13h, no estande da Lura Editorial.

Livro: enquanto os dentes - Carlos Eduardo Pereira

Libras – Nas duas praças do BiblioSesc haverá sarau, espetáculos de música e literatura. Nos dias 4 de agosto, na Praça da Palavra, e no dia 11 de agosto, na Praça de Histórias, sempre às 11h, Mirela Estelles e Amarilis Reto vão narrar, simultaneamente, histórias em português e na Língua Brasileira de Sinais.

Microsoft – Pela primeira vez, a gigante de tecnologia participa da Bienal do Livro de São Paulo. A empresa vai mostrar na prática – em todos os dias do evento, sempre às 13h – como tecnologia e acessibilidade promovem educação de qualidade, aprendizagem personalizada e inclusiva para estudantes com deficiência dentro e fora da sala de aula.

SERVIÇO
25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo
3 a 12 de agosto de 2018
Pavilhão de Exposições do Anhembi
Avenida Olavo Fontoura, nº 1.209 – Santana
www.bienaldolivrosp.com.br
Pessoas com deficiência e um acompanhante (caso necessário) pagam meia entrada

 

Fonte: brasil.estadao.com.br

Categorias

0